Chave

Engraçado como o passar do tempo muda alguns sentimentos. Às vezes me questiono, em sextas feiras assim, chuvosas, se algum dia eles foram reais. Ou se foram só algo que procurei em vão e não encontrei em determinado ponto da minha vida. Talvez até foram, mas isso de nada vale agora. Páginas passadas, amareladas e se desfazendo lentamente com o tempo. A felicidade mora ao lado. De que lado da rua escrevi meus diários? Procrastinação, música e silêncio. Acabaram em textos. Coisas ruins e boas. Levo só as boas, se houver, é claro. A chuva cai e o meu pensamento pega o primeiro vôo pra lugar algum. A volatilidade de pseudo sentimentos e ideias distorcidas me assusta. Um ano atrás nunca imaginei o modo que minha vida estaria agora, um ano depois. O amanhã já vira passado antes de ser passado. Aos dias e anos perdidos, um brinde. Tim tim. Fiz história pro mundo, fiz liquidação pras vitrines, fiz minha própria biblioteca. A mágica de escrever é falar sobre tudo e o leitor não saber qual parte foi real ou não. Lá fora choveu o dia todo, e nada parece estar no lugar certo quando você está longe daqui. Guardei a sua chave.

Anúncios