The Old Man and his Beer

Era parte da manhã quando avistei este senhorzinho sozinho sentado ali, com um copo de cerveja cheia de espuma colocado próximo ao braço direito. Eu olhei para e ele e ele me observou de volta, com aqueles olhos de lobo preocupado. Pude ver um vazio naquele olhar, um vazio de quem já muito viveu e nada mais parece entreter. A cerveja? Um bom pretexto para aquele domingo de manhã. Com os olhos de lobo ele me estudou, e também viu um olhar distante, mas que estava apenas a alguns metros dali. Depois mudei de foco, assustado, preocupado com o que aquele senhor podia pensar de mim. A imagem não sai da cabeça, e aquele copo de cerveja cristalina também não.

Anúncios