Demons

Sons no espaço sideral, onde ninguém pode ouvir e a poeira cósmica voa sem direção. E foi pra lá. Brisa leve passageira no corredor dos viajantes do destino. Uma melodia de piano toca em algum lugar da lua, enquanto nós terráqueos procuramos dar nome às estrelas. A água da chuva molha a planta e enche a rua de lamaceiro. Pessoas andam pelas calçadas com medo de pisar em falso e prender o pé no bueiro. Na copa das árvores, gotículas caem como um sopro de vida e dão vida à tudo que se encontra no solo. Memórias distantes que ligam perguntando se está tudo bem, e com você também. Peregrinos na floresta de elevação, aqui não é morada pro que você tem, muito menos para o seu dinheiro. Templo sagrado, benze a reza, reza todo mundo a fim de obter a bênção. A paz ainda existe e todos viajantes do destino procuram por ela, sem saber que ela está mais perto deles do que eles imaginam. De dentro pra fora, saindo pela respiração. Um foguete rumo ao céu em direção a lugar nenhum.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s