Ampulheta

Num relacionamento, seja ele afetivo ou amoroso, muitas vezes cria-se uma ilusão. Sempre acontece de querermos tanto alguma coisa, que a idealizamos. Nos apegamos à ideia de ter o objeto afeiçoado, não ao objeto em si. Assim como bebidas, sentimentos tem que ser destilados, filtrados. Difícil é distinguir quando o muito é pouco e vice-versa. O ponto ideal para mim é distinto do ponto ideal da maioria das pessoas. O perfume para mim, é veneno para você. Tudo depende da fragância. Pensamentos são labirintos, e as dúvidas são um minotauro. Ficar e correr, voar pra longe, ou simplesmente fugir. O livre arbítrio é universal, mas a solução é única e de cada um. Às vezes o passado vem atormentar o presente, precisando apenas do momento errado para fazê-lo. Às vezes, o destino nos reserva algumas surpresas. Às vezes, melhores surpresas são aquelas que fazemos para nós mesmos. Nos prendemos tanto a certos momentos, que essa prisão acaba libertando-os, sem percebermos. Lamentava muito certas perdas, mas cada passo que dei a frente, deixei uma saudade e um nevoeiro pra trás. A vida é só um jogo de escolhas que precisa de um pouco de sorte. Ganha quem sabe perder. E quem perde, ganha por outro lado. Ganha quem soube esquecer. Relevar. Perde quem não soube superar. Quando se luta muito pelo que vem logo à frente, tudo que ficou pra trás torna-se apenas uma folha que é levada pelo vento. Como uma garrafa vazia num balcão de bar. Vazia, e tão cheia de si.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s