Guerra Fria

Nessa guerra entre orgulho e saudade, tu sais vencedora nas duas. A saudade aperta no peito, mas o orgulho te recoloca numa trajetória certa. A saudade aperta em mim, mas não tenho orgulho, sigo perdido e sem trajetória. O teu silêncio é um mistério que tento descobrir, e sua voz, distante, me reconforta e ampara. Mal sabes. Agitada, reclamando e argumentando sobre seus direitos. Correta. Algumas coisas nunca mudam, e com você não seria nenhum segredo. Se o homem pisou na lua, foi lançado ao espaço, descobriu água em Marte, como é que eu ainda não tenho seu novo endereço? O silêncio às vezes não comete erros. Nessa guerra, eu aceito perder, e cada dia eu perco de novo; cada dia um pouco mais. Minha mente diz que não, mas meus olhos me entregam. Quanto mais vezes eu perco, mais vezes você ganha, e me ganha. Porque amar, não são borboletas no estômago. Amar é um soco na mente. Amar é saber perder algo para poder viver. Porque amar, é andar no caminho errado mesmo sabendo que ele não leva a lugar algum. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s