Dentro-fora

A mágica é saber conciliar o que está dentro-fora. Controlei os demônios que me cutucavam para eu ir até você. Cuidado com quem confias, já dizia o ditado, Lúcifer também foi anjo um dia. Renunciar ao que mais se queria é o primeiro passo para começar a viver de novo. E cada dia é uma nova vida que aparece diante dos meus olhos de rapina. Ando perdido, sem saber por qual estrada seguir, são infinitas possibilidades que eu havia criado para nós, mas restou-me apenas uma: continuar por essa estrada traiçoeira. Sem olhar para trás. Quando durmo, já não te vejo nos meus sonhos como outrora, e também não tenho mais pesadelos, nem crises de insônia. Eu olhava tanto para o abismo, que acabei me tornando um. O lado triste do amor não é as conversas cessarem, nem os olhares não se olharem mais, não é nada que possa ser escrito. O lado triste do amor é não sentir mais nada, é ver a chama do incêndio apagar. Cinzas. Escombros. As pessoas que vejo e converso são apenas turistas no meu novo mundo, e algumas perguntam o que aconteceu com aquele edifício. Não sei, saí antes dele desmoronar. Tudo muda fora-dentro, dentro-fora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s