Na calada da noite

Gracejo, cortesia, vultos de carros, vento na persiana. Suspiros na noite. Lembranças de um futuro que ainda não aconteceu; devaneios, lampejos, mademöiselle. Camuflagem de sentimentos, um herói perdido numa cidade atrasada no tempo. Davi e Golias num combate que ainda não tem solução. Pedra no sapato, calcanhar de Aquiles, Helena, mitos gregos. Monge tibetano, miscelâneas, voodoos e candelabros. Luz de velas, meditação. Algo além daqueles cabelos negros ondulados e daqueles olhos esmeralda penetrantes.  Tudo que a lenda previa e que está acontecendo.  Superstição, espíritos talvez. Saudade afogada num copo de whisky antigo, orgulho enxugado num lenço recém lavado, algo além de simples aparências. Páginas e mais páginas amarelas de um crime da paz, amor à vida, amar demais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s