Lágrimas

Chega um ponto que você não aguenta mais tanta pressão, pressão da vida, pressão do amor, pressão de todos. Cheguei nesse ponto, as lágrimas traduziram tudo o que meu olhar não podia dizer. Chorei, depois de mais de um ano. Não sei o que é pior, a mentira ou a dúvida, no meu caso foram ambas. Chorei por uma hora sem parar, chorei pra minha alma se lavar. Chorei pela minha incapacidade de controlar as situações, pela minha mania absurda de confiar em alguém além de mim mesmo, pela minha burrice de amar e esperar algum retorno, pela solidão, pela falta de fé, pelo meu ego, pela minha guerra pessoal, pelo dinheiro gasto em vão, pelas palavras que vão e não voltam mais, pelas cartas que não enviei, pelos beijos que não recebi, pelo abraço que não tive, pelo meu coração dilacerado, que dói só de tocar nesses assuntos. Não olhei pro espelho, pro momento não piorar, soquei a parede, sangrei os dedos, perguntei por quê, por que, por que nada aparenta dar certo, por que meu Deus, por quê me abandonastes? Aonde que foi que me perdi, perdoe a minha falta de crença, perdoe a minha ira excessiva, me mostre a luz que guiará o meu caminho. Pois sinceramente, ando descompassando os passos, saindo dos trilhos, perdendo a linha, desacreditando de ti, de mim, da vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s