tão já

a cada dia que passa tenho mais certeza que não somos nada além de grãozinhos de poeira flutuando no tempo
quase prontos para desaparecer a qualquer momento, sem aviso, nem mais, nem razão aparente
num piscar de olhos estamos aqui, e num outro piscar de olhos já não estamos
por negligência seguida de fatalidade, nós nunca sabemos o dia de amanhã,
não me fale em destino, nem causa maior, hoje não
mal sabemos o que será do hoje, do que vai acontecer daqui a pouco quando ninguém vê

quando morre alguém comum acaba passando batido, perdido no meio de tanta merda que acaba acontecendo no dia a dia
mas quando morre alguém famoso o mundo se mobiliza, não porque a morte desconhecida não tenha relevância
mas sim porque em algum momento essa pessoa famosa tocou nosso coração de alguma maneira
seja pelo riso, seja pelo canto, seja pela alegria ou pela tristeza, até que a morte separou

infelizmente é assim que as coisas são, sem razão, nem porque, só são
só quando a vida fica pesada de um jeito que a gente aprende a dar valor a tudo aquilo que nós temos medo de perder
me parte o coração ver alguém mais jovem que eu morrer, porque eu tantas vezes quase morri e nunca aconteceu
por que eu sobrevivi e você não Marilinha? me dói de um jeito, como se eu conhecesse você desde o dia que você
começou a cantar, como se você fosse uma amiga que eu nunca tive a oportunidade de conhecer, só de ver pela tv

me dói Marilinha, porque eu sentia exatamente a dor que era expressada na sua voz
me dói mais ainda, porque não havia nada que eu pudesse fazer
e isso tem sido um padrão que tem se repetido dia após dia

é tudo tão triste, é tudo injusto demais
as coisas tem fugido de nosso controle sem que a gente consiga ter tempo de se equilibrar pra tentar ajudar alguém

engraçado que você sempre teve esse dom de saber exatamente o que eu ia dizer, sem que eu soubesse como dizer
me arrepio das cabeças aos pés, mas segurei até o último momento pra não derramar nenhuma lágrima
não porque eu sou insensível, mas porque eu sempre vou lembrar de você feliz, do seu sorriso e da sua animação

por onde quer que você passasse
mesmo que a vida mostrasse ser exatamente o contrário

uma hora eu ia me tocar que você não vai mais voltar

só não achava que ia ser tão já

lugar nenhum

quem é você que usa esse coturno preto e esse chapéu florido
que anda apressada sem olhar pra trás, com relógio no pulso
olhando as horas repetidas na tela do seu celular
procurando coincidências onde não existe nenhuma
buscando entender o porquê quando não há explicação

sem saber que algumas coisas só podem acontecer assim
sem razão nem porquê, sem perceber que os caminhos da mente
por hora são tortuosos e é muito comum confundir liberdade e prazer
quem é você que sente calor nas horas e partes indevidas
mas de noite tem medo, bastante frio e coloca um par de meia nos pés

percebe que desejo é desejo, não importa onde você vá
isso te persegue durante os dias mais quentes que o inferno
à noite te persegue como uma presa que tenta fugir do leão
a mente diz que não mas o seu instinto diz que sim
a busca por mais e mais, como um viajante que tem sede

sem saber que o sonho ideal é uma miragem no meio de um oásis
procurando uma fresta de água, um anjo no meio do rio
um corte na perna, a blusa suja de sangue dos lobos famintos
o rosto árduo e sujo, os calçados úmidos, território de ursos
o tempo sempre corre na direção oposto sempre menos do que mais

esse é só o meio da trilha

uma combinação nada fácil

até ele que é meio cético e acha esse negócio de signos uma bobagem
foi ver se aquário combinava com câncer, leu que é uma interação
realmente bem difícil, quase inalcançável, completamente distintos
sentimentalismo exacerbado de um lado, espaço próprio e razão do outro
dessa vez foi teimoso e tentou ir contra tudo o que o horóscopo dizia

esse ano está tão louco, que até o mapa astral teve razão
deu errado pra variar, precisaria de um esforço tremendo pra dar certo
até tentou fazer parte do seu jogo romântico, mas onde ele buscava espaço pra um
já havia sido criado espaço pra três, em vão tentou prendê-lo com seu corpo
deveras atraente mas não se pode controlar um animal selvagem

ainda mais quando se diz expressamente ter vários outros animais na jogada

logo vieram as divergências de opinião e de pensamento, um limite sucinto que foi ultrapassado
às vezes a comunicação se torna impossível quando um não fala o que o outro
não quer entender, falta tato, falta manejo, falta sutileza no vocabulário
ou só falta vontade de ver fora da caixinha mesmo, um olhar macro
engraçado como as mesmas sinapses geram opiniões tão diferentes uma das outras

depois vieram as monossílabas, as frases soltas nem mais nem porquê
a comunicação já havia acabado ali, no primeiro atrito entre ideias
um já não chamava mais o outro, o diálogo ficou forçado sabe
quando você tenta abrir à força uma porta que já está trancada
é quase a mesma sensação quando você tem que fazer esforço para ser notado

nessas e outras a gente vê porque dizem que o ser humano é um animal que deu errado